A “mesma” arte… de novo!?

20 12 2008

Ano vai, ano vem, a história se repete. Artistas de menor porte, sem verba para grandes produções ou para adquirirem os direitos de utilização e reprodução de artes exclusivas para capas e encartes de discos, investem economias de anos no lançamento de álbuns e mesmo assim não conseguem oferecer um produto único e distinto ao público. Ao invés disso, caem no conto de designers gráficos renomados que colocam carreiras em risco e expõem grupos ao ridículo.

Lwy Ognia (1987) - Open Fire

Lwy Ognia (1987) - Open Fire

Open Fire (2007) - ATP

Open Fire (2007) - ATP

Em 2007, o Alabama Thunderpussy apostou todas as fichas em seu sexto registro de estúdio, Open Fire. O Stoner Rock de trabalhos anteriores deu espaço a um Heavy Metal mais acessível e tradicional otimizado pela produção de Ian Whalen (Lamb Of God, RPG, Motion Picture Demise) e pelos vocais de Kyle Thomas (Exhorder). A divulgação do CD ficou a cargo de uma gabaritada agência que fortalecera a imagem de conjuntos como Opeth, Anthrax e Superjoint Ritual junto ao público norte-americano. A arte gráfica foi confiada a Ken Kelly.

Sim, Ken Kelly, aquele que entrou para a história em 1976 com Destroyer do Kiss, e que tentou repetir a história em 1987 com Fighting The World do Manowar. Artes diferentes, mas com o mesmo conceito. Para o Alabama Thunderpussy, porém, ele reservou uma surpresa mais astuta. Ofereceu-lhes a obra The Eve Of Legends, utilizada em 1987 pelos poloneses do Open Fire em Lwy Ognia. O LP dos polacos não chegou a sair oficialmente, no entanto, rodou o underground por décadas e ganhou destaque especialmente durante a inesquecível era do ‘tape trading’.

Destroyer (1976) - Kiss

Destroyer (1976) - Kiss

Fighting The World (1987) - Manowar

Fighting The World (1987) - Manowar

 

    A confusão acima descrita certamente não foi o único fator a abalar as estruturas do Alabama Thunderpussy. Todavia, envolveu-os em um lamaçal do qual eles não conseguiram se livrar. A péssima repercussão do álbum – por diversas causas, inclusive baixos índices de aceitação do público ao novo direcionamento musical do quinteto de Richmond – redundou em uma turnê cujos shows podemos contar nos dedos. Seis meses após Open Fire, o grupo encerrou mais de doze anos de atividades.

Em 2008, as “vítimas” destas curiosas “coincidências” foram o Evergrey da Suécia e o Ivanhoe da Alemanha. O primeiro, com Torn, precisava se redimir e superar o duramente criticado Monday Morning Apocalypse (2006). O segundo, com Lifeline, procurou reforçar os sinais que dera em Walk In Mindfields (2005): de que não se tratara somente de um efêmero nome cultuado na cena do Metal Progressivo durante a década de noventa.

Desta feita, os dois lados – os suecos com mais badalação e apoio que os alemães – atingiram seus objetivos. Talvez em razão das bases de fãs de cada um, pois, por incrível que pareça, o som dos escandinavos não é verdadeiramente abraçado pela maioria dos admiradores dos germânicos, e vice-versa. Ambos, entretanto, correram risco similar ao que tanto expôs o Alabama Thunderpussy no ano passado.

Lifeline (2008 ) - Ivanhoe

Lifeline (2008 ) - Ivanhoe

Torn (2008 ) - Evergrey

Torn (2008 ) - Evergrey

Devemos ressaltar, não obstante as semelhanças nas capas que você confere acima, que Mattias Norén, o aclamado designer gráfico de Evergrey e Ivanhoe, foi competente ao camuflar sua falta de criatividade. A impressão é de que vemos artes diferentes. Um olhar mais atento, contudo, revela-nos que a matriz é a mesma, assim como no caso de Kiss e Manowar.

De qualquer maneira, nada tão explícito quanto o embate que envolveu A Tribute To Insanity (1988 ) do Hexenhaus e Blessed Are The Sick (1991) do Morbid Angel, no qual a última banda citada simplesmente utilizou a mesma pintura da primeira: Les Trésors de Satan (1895) do simbolista belga Jean Delville (1867 – 1953).

A Tribute To Insanity (2008 ) - Hexenhaus

A Tribute To Insanity (1988 ) - Hexenhaus

Blessed Are The Sick (1991) - Morbid Angel

Blessed Are The Sick (1991) - Morbid Angel

Por Thiago Sarkis

About these ads

Ações

Information

42 responses

20 12 2008

Existem muitos outros embates que valem a pena ser citados. Te mando um quíntuplo: Canned Heat – Future Blues, The Electric Flag – The Band Kept Playin, Uriah Heep – Conquest, Status Quo – In The Army Now e Savatage – Fight For The Rock. Cito também o Captain Beefheart – Strictly Personal e Free – Free Live! E ai, coincidência ou não?

20 12 2008
Thiago Sarkis

Boas lembranças. Citei outros casos apenas para exemplificar situações parecidas com as que viveram Evergrey e Ivanhoe este ano. Quem lembrar de outros casos, pode escrever e citar aqui.

21 12 2008
Julio C Oliveira

Tem tb o Something Wild do Children of Bodom e um disco do Ian Perry que é a mesma capa sem tirar bem por. Tem tb uma banda espanhola (Eternal Night) que soa muito semelhante ao Blind Guardian cuja capa é a mesma de uma outra banda de AOR que agora não lembro, mas acho que pode ser o Journey.
A capa do Eternal Night pode ser vista aqui: http://www.metal-archives.com/images/1/5/0/3/150389.jpg

22 12 2008
Thiago Sarkis

Julio, bati o olho na capa do Eternal Night e vi logo qual capa de banda de AOR você está falando. Não é o Journey. Estou trabalhando em um novo texto. No ar logo logo.

21 12 2008
Leo Castro

O disco novo do Sepultura, A-Lex, tem a capa muito parecido com o último Death Angel, Killing Season.

21 12 2008
Roger Santos

CTRL+C e CTRL+V, fato e na cara de pau

http://tramandocontraomundo.wordpress.com

21 12 2008
Emanuel

Nazareth e Nashville Pussy – CLÁSSICAS

21 12 2008
Daniel Wenderson

Uma banda chamada “DEATH SS “, usou , no cd “The 7th Seal (2006)” a mesma imagem do “REBIRTH’ do Angra

http://listenbeforeyoudie.com/2007/04/19/death-ss-the-7th-seal-2006/#respond

21 12 2008
Camila de Lira

Primeiro: bom texto! Meu contato com o mundo do metal é beem pequeno, e , mesmo assim, entendi muito bem o texto!
Segundo: isso de repetir artes nas capas é bem comum. Mais do que se pensa. Mas, muitos mascaram falando de influencias e tudo mais. A quantidade de vezes que o conceito de capa do let it be e do Sgt. Peppers foi usada, não tem como se contar.
Terceiro: tinha visto aquela pintura do Delville, e assim que a vi, achei que parecia com a capa de um cd de metal, mesmo sem saber que ela já tinha sido, de fato, capa de cd. Bem, acho que o clichê é algo mais que comum, nao eh mesmo?!

Enfim..é só!
Abs
e , novamente, bom trabalho!

21 12 2008
Daniel

Outro caso, em que não usaram a mesma ilustração mas nitidamente a idéia foi imitada, é entre os álbuns True As Steel (1986) e Heart of Steel (2000), respectivamente das bandas Warlock e At Vance.

21 12 2008
Thiago Sarkis

Muito obrigado a todos que lembraram de capas similares ou iguais. Vamos utilizar isso em outro artigo com os devidos créditos.

Mais algum caso do qual vocês se lembrem? Enviem-nos e vamos olhar tudo.

Camila, o clichê é absurdamente comum, sim. Você tem razão.

Obrigado a todos.

22 12 2008
Bruno Batista

É impressionante como tem bandas que caem nas histórias desses “designers”… e a falta de respeito desses mesmos “designers” com seus clientes diretos (bandas) e indiretos (fãs das bandas). Já vi muitas capas parecidas, como essa do kiss e do manowar, mas uma que me deixou de queixo caído foi a capa de Reason, do Shaaman, que é simplesmente IGUAL à capa do livro “Um Terrorista no Pampa”, do jornalista Taylor Diniz… detalhe: o livro foi lançado em 2004 e o Reason em 2005. O Designer Rodrigo Cruz tirou apenas o poste, colocou pássaros e a logo e disfarçou o personagem com um sobretudo. Nem a COR foi modificada… e eu lembro de ver as pessoas na época falando que “é parecido, mas não é igual”… até o Confessori disse que NÃO é a mesma imagem, que a capa tem um poste, blá, blá blá… o pior cego é o que não quer ver…
Eu sou Designer e fico muito triste qnd eu vejo isso. E eu vejo isso todos os dias, acredite. E pior: Vejo muita gente sem talento e sem criatividade ganhando espaço no mercado. Porquê? Não sei… não sei por que os músicos ainda contratam amadores no lugar de profissionais. A verdade é que hoje em dia, tem muita gente que compra um pc “xing-ling” nas Casas Bahia e já se acha designer. Não têm o mínimo de bom senso ou vergonha na cara pra estudar e investir em equipamento decente.
Vendem o seu gato por lebre.
E as bandas AINDA compram.

Os links estão abaixo, pra quem quiser ver:
o livro: http://images.jacotei.com.br/grd/409999.jpg

o cd: http://www.delfos.jor.br/comuns/imagensDB/conteudos/imagem_interna_726.jpg

22 12 2008
Bruno Batista

Pra quem quiser ver a capa do livro ampliada:

O Daniel aí em cima citou a imagem do anjo da capa de Rebirth, do Angra. A capa foi feita pela Isabel de Amorim, responsável por várias capas do Angra (Firworks, Rebirth, ToS) e pelo encarte do Ritual, do Shaman. Ela tem bom gosto, porém… tem essa mania(?) de utilizar banco de imagens, o que gera esse tipo de coisa: a mesma imagem dá origem a várias artes…
É… bandas importantes como Angra e Shaman fazem um trabalho musical excepcional, gravam e mixam com os melhores profissionais do mundo e entregam suas artes pra esses designers (com “d” minúsculo mesmo).
E viva a falta de criatividade!

Alguém tem que abrir os olhos dos músicos e do público… parabéns pela iniciativa, Thiago.

22 12 2008
Bruno Batista

A Rê (ou o Rê) comentou sobre a “coincidência” quíntupla das capas. Pois vou mais longe: é sêxtupla!! A capa do último CD do Moptop é baseada na mesma imagem. É uma foto famosa tirada na segunda guerra, tirada por Joe Rosenthal, no final da batalha de Iwo Jima. Uma foto belíssima que já foi reaproveitada centenas de vezes.
Mais um ponto pra falta de criatividade!!!
Aqui vai a foto original:

E aqui a capa do Moptop, completando o sexteto:

22 12 2008
rod_valadao

Fala Julio. Eu já ia escrever o nome da banda de AOR que tem a capa igual ao do Eternal Night. Aliás, é uma das minhas preferidas. Só não solto o nome dala aqui pra não estragar o texto vindouro do Thiago Sarkis… rs… Abraços. !! We Rule the Night !!

22 12 2008
Explicações de Mattias Norén, Evergrey, Ivanhoe e mais artes “similares” « Solada

[...] Mattias Norén e as bandas Evergrey e Ivanhoe tomaram conhecimento do conteúdo da matéria “A ‘mesma’ arte… de novo!?” que publicamos no dia 20 de dezembro de 2008 aqui no Solada. Os três falaram ao Blog e [...]

23 12 2008
Netto

a banda AOR em questão é o TEN

23 12 2008
Top Posts « WordPress.com

[...] A “mesma” arte… de novo!? Ano vai, ano vem, a história se repete. Artistas de menor porte, sem verba para grandes produções ou para adquirirem [...] [...]

24 12 2008
Lia

sempre achei as capas do Manowar meio gays…

=/

27 12 2008
Roberto

Savatage/fight for rock=Status Quo.

29 12 2008
Rodrigo

Compare também a capa do A-Lex do Sepultura (2009) com a The Meaning of Life do Pentacrostic, lançado 2 anos antes.

29 12 2008
franci23

Porra muito legal este post,Parabens cara!
Dificil agente ver um blog voltado ao metal!

29 12 2008
Léo Castro

Falando em clone, postaram um comentario com meu nome aqui falando do disco do sepultura.. ahuahauhauha… quanta falta de criatividade!

26 01 2009
Gargamel

A capa do Born Again do Black Sabbath tbm tem suas semelhanças com uma do Depeche Mode. No final dessa página tem a história da capa:

http://www.black-sabbath.com/discog/bornagain.html

30 01 2009
Alexandre

Não sei se tá valendo ainda, mas saquem só essa “coincidência”.

SKYLARK – DIVINE GATES PART I: GATE OF HELL (2000)

http://www.rockdetector.com/recording/italy/milan/skylark/album/divinegatespartigateofhell25619

MESSIAH’S KISS – DRAGONHEART (2007)

http://www.rockdetector.com/recording/germany/messiahskiss/album/dragonheart82215

30 01 2009
Alexandre

Outra curiosa coincidência também é a capa do Warrior Soul (2005) da Doro com uma gravura do Luís Royo.

http://allyoucanupload.webshots.com/v/2005831216088750953

http://allyoucanupload.webshots.com/v/2005858782834453293

1 02 2009
Rodrigo Cruz

Caro Bruno Batista.
Acho que antes de vc criticar o trabalho de um profissional, vc deve conhecê-lo melhor. A arte que fiz para a capa do Shaman, teve a foto baixada de um banco de imagens royalty free, com o consentimento da própria banda, que não tinha condições de bancar uma produção fotográfica dessa porte… Muitos designers e ilustradores do mundo inteiro, usam banco de imagens (com royalty free ou não) em praticamente 90% do seus trabalhos. Isso infelizmente gera os famosas concidências… No mercado publcitário, isso tb é muito comum. Eu particularmente já vi uma foto sendo usada em dois anúncios diferentes! Agora, criticar o trabalho de um profissional como eu, q já assinei várias capas para várias bandas e me colocar na mesma posição desses micreiros que querem ganhar dinheiro banalizando o mercado com um PC vagabundo e um Corel Draw, aí já é demais! Vc acha que eu iria escanear a foto de uma capa de livro e utilizá-la na capa do Shaman? Falar q foi uma infeliz coincidência, ok, mas plágio… aí não! Além disso, a imagem original (que foi baixada do site free http://www.sxc.hu) é mais estreita e não tinha o homem caminhando pelos trilhos, isso foi aplicado posteriormente por pura coincidência nas duas capas (convenhamos, a imagem de alguém caminhando pelos trilhos não incomum a ninguém)… Eu modifiquei muita coisa, como o céu, as nuvens, os pássaros, etc. Vc olhou o resto do encarte, antes de me criticar e me acusar de plágio??? A própria Isabel de Amorin usa banco de imagens em tudo que faz. A imagem do anjo do Rebirth,por exemplo, é de uma estátua que é vendida em miniatura na internet!!! Mathias Norén é outro que tb faz uso disso e mais uma infinidade de ilustradores. Produções fotográficas desse porte são muito caras para bandas de metal e nem sempre elas tem verba para isso (tirando as grandes, como Iron Maiden, Dream Theater, etc). E se os designers de capa não utilizarem banco de imagens, já era! Não valeria a pena investir nisso. Concordo contigo q existem muitos designers com “d” minúsculo por aí, mas antes de classificá-los como tal, conheça melhor o trabalho de cada um deles.

6 02 2009
Durval Amon

Thiago, estou tentando me lembrar uma para você. O disco “Only Human” do At Vance é igual a de uma outra banda, se não em engano, dos anos 80. Eu tenho este disco plagiado em mp3 mas confesso que não o localizei em meus arquivos. Mas pode ser uma boa opção para um próximo ‘post’.
Abraços Mr. Sarkis.

6 02 2009
Thiago Sarkis

Durval,

a capa à qual você se refere é do álbum “Angels Cry” do Geasa. É a MESMA imagem da capa do “Only Human” do At Vance. Arte de Luis Royo.

Há uma explicação para o que aconteceu e em breve abordaremos isso.

7 02 2009
Rafael Andrade

Para Rodrigo Cruz.

Desculpe meu caro, usar o sxc tudo bem, eu também uso, mas sua explicação não convence, você pode não ser micrero de Corel Draw, mas de Photoshop…….

7 02 2009
Léo Castro

Gente, não viaja… como eu ja disse, também sou designer e intendo perfeitamente o Rodrigo.. ele não fez a capa pra qualquer banda de garagem.. o shaman é uma banda grande e quem é imbecil o suficiente para plagiar alguma coisa e sujar o proprio nome a troco de tão pouco! Conhecidencias acontecem… imagina o numero infinito de imagens que existem… é quase impossivel criar algo 100% inovador que nunca foi utilizado em lugar nenhum por ninguem… inclusive se for utilizado um banco de imagens free para isso!
A real é que o Reason é um cd pra ser esquecido.. rsrsrs.. fora o incidente da capa ainda a parte musical do Cd até hoje é muito criticado por fans da banda…

7 02 2009
Adan

É por isso que as melhores capas de metal são desenhadas a mão… Que saudade dos anos 80! Simplicidade, sem essa de imagem de banco de dados e “photoshop”… Tão artificial quanto as bandas que fazem isso
Vejam a capa do Whiplash – Power and Pain e tentem entender o que eu quero dizer

7 02 2009
Daniel Wenderson

Um “PC vagabundo e um Corel Draw”, são mais q sufucientes pra um cara CRIATIVO

13 06 2009
R.

Falou tudo!
Não conheço o trabalho do sr. Rodrigo Cruz ou a polêmica em questão, mas posso dizer que faltou um mínimo de humildade ao lidar com o assunto. “Micreiro com pc vagabundo e corel draw” foi pesado para alguém que garante o próprio trabalho. Uma vergonha.

7 02 2009
Diego Camara

Parabéns ao Rodrigo por “perder seu tempo” tentando explicar a um metaleirozinho xiita algo que ele não merece (e nunca terá a capacidade) de saber.

Qualquer um que trabalha na área de comunicação, principalmente nas artes, sabe que isto é mais que comum. E pessoas que arrumam intrigas por uma baboseira como essa somente podem estar querendo perder o tão estimado tempo denegrindo os artistas ao invés de divulga-los ou escuta-los.
A divulgação disto é mera curiosidade, mas parece que tem um grupinho de pessoas que acha que já são acusações, denuncias, etc.
Francamente o Rock não precisa de fãs como vocês, pessoas que levam a ferro e fogo qualquer coisinha pequena, e tentam assim denegrir o artista de alguma maneira por “incompetência”, “desleixo” ou “falta de criatividade”.

Vocês por acaso tem ideia de quanto custa hoje para se criar uma arte de uma capa? Vocês por acaso sabem quanto custa um quadro/desenho de um bom artista? Mais ainda, tem alguma ideia de quanto custa para cobrar exclusividade da obra feita por ele? Sim, pois pagar um artista para fazer uma arte para você tem um custo, pagar ele para que essa imagem seja única e exclusivamente de uso seu tem outro custo bastante diferente.

Francamente é perda de tempo isto, só saibam de algo: vocês não gostam de rock, não gostam mesmo, devem ouvir por raiva ou por frustração.
Não posso realmente assimilar que uma pessoa que diz gostar de um ritmo musical possa tentar denegrir os artistas que fazem parte dele com acusações infundadas e ideias que somente viriam de crianças de 12 anos por birra.

A dica que eu deixo para vocês, enquanto jornalista e radialista que sou, é a seguinte: aprendam a ler, ouvir mais, falar menos, ver os dois lados, pensar como o artista em questão e como a banda. Pensem em todos os custos que uma banda tem hoje, e o retorno baixo que ela também tem na venda de cds. Depois pensem na força de vontade que os artistas tem em criar novas músicas e fazer novos projetos para VOCÊS. Pensem bem nisto enquanto é tempo, e se ainda acharem que é uma sacanagem, parem de ouvir bandas como o Shaman, Angra e Iron Maiden. Para vocês eles são safados e plagiadores, não é mesmo? Então deixe de ouvi-los, eu agradeço, de coração.

7 02 2009
Juliano

Concordo plenamente com o Diego.
Devo dizer que, ultimamente, o mercado anda saturado de profissionais competentes, em diversas áreas, mas não saímos por aí criticando o trabalho dos outros, por sinal de respeito e ética. Devemos ser “humildes” e responsáveis, pois como designers somos formadores de opinião. Devemos nos concentrar em apoiar nossa classe e não sair difamando o trabalho de outros colegas de profissão. Não importa também onde conseguiu comprar sua ferramenta de trabalho (Não é o computador que faz o designer e sim o talento, criatividade), se tem estudo ou não, se fez faculdade ou curso técnico… Um dos maiores designers europeus não tem estudo formal, nem as referências brasileiras. Uma das referências em design no Brasil não é nem brasileira… Quem é da área sabe do que eu estou falando…

(sou formado como designer e artista plástico portanto: duas faculdades, uma pós graduação e um mestrado em Design e Sustentabilidade em Milão com Carlo Vezzoli, Bruno Batista… Espero poder te encontrar algum dia…)

Abraços..

8 02 2009
Rafael Domingos

A explicação do Rodrigo até faz sentido, na verdade tira toda a culpa dele e divide com a banda e empresários dela, pois se até eu que trabalho como diretor de arte em uma editorazinha mixuruca em SP uso banco de imagens pago(stockxpert, shutterstosck, etc), pq o Shaman se recusou a pagar uma quantia infima (geralmente menos de 5 dólares por imagem em boa resolução), e usar uma imagem free correndo um risco maior de que outras pessoas ou empresas também usassem a mesma imagem?
Acredito que a banda esteja cagando e andando se dizem que a capa é plágio, então mesmo com as justificativas do Rodrigo, a culpa sempre cairá sobre ele.

8 02 2009
Ramon

Até entendo a possibilidade da ‘coincidência’ no caso desta capa do Shaaman, o que não entendo o porque dos designers ficarem falando de ‘PC vagabundo e um Corel Draw’, como se o os programas fodões e ‘maquintochis’ trouxessem de bônus uma coisinha chamada ‘TALENTO’. Se tiverem a oportunidade, procurem saber como o guitarrista Neilton da banda punk Devotos, fez as primeiras artes de sua banda na forma digital, e vão saber o que estou comparando.

E vem outro perguntando: ’ Vocês por acaso tem ideia de quanto custa hoje para se criar uma arte de uma capa? Vocês por acaso sabem quanto custa um quadro/desenho de um bom artista?
Cara de uma olhada na seção chamada GARAGE DEMOS de uma revista chamada ROADIE CREW, sai todo mês com 10 a 12 capas de bandas que bancam TODO seu trabalho, de produção, gravação, e inclusive arte, e você vai encontrar inúmeras artes ORIGINAIS e bem feitas, e aposto com você que na maioria das vezes não precisaram desembolsar nada para terem as capas de seus trabalhos de forma exclusiva. Não estou querendo desmerecer o trabalho dos designers, mas acredito que com um pouco de boa vontade e TALENTO se consegue trabalhos originais de baixo custo, ainda mais com os ‘maquintochis’.(RS.. eu não resisto).

Isso me fez reparar na capa do CD Reason do Shaaman, e fiquei com as seguintes dúvidas. Porque a névoa está apenas concentrada no meio? É algum tipo de fenômeno que a névoa não se espalha para frente, ou para os lados ou para cima? E os pássaros, é uma revoada? Se sim, de onde saíram e porque parecem estar tão distantes, e se tivessem mesmo distante, as névoas não os encobririam? Se não, porque estão voando em direções contrárias?

9 02 2009
Léo

É preciso ficar claro. Mesmo as imagens pagas (as de 5 dolares, como foi citado aqui…) NÃO DÃO EXCLUSIVIDADE ao artista que as usa. Parabéns ao Rodrigo, o Mathias e outros que fazem com o mínimo de estrutura um trabalho de nível.

21 03 2009
Ageu de Oliveira

Pessoal…

Também sou designer gráfico, e concordo com o Rodrigo, Mathias, Diego, Juliano, etc.
Falando por mim, e usando no caso o disco do Shaaman “Reason”, eu admito, que jamais tinha visto a capa do livro em questão, e sequer sabia da existência dele, assim, como garanto que muitos que estão criticando o Rodrigo também nunca viram.

A questão é… porque o autor do livro, nunca se manifestou a respeito? Tentou processar o Rodrigo, ou até mesmo a banda, com a acusação de “plágio” ou coisa do gênero?

Se ele teve a intenção de plagiar a capa do livro (e eu acredito que ele realmente nao plagiou, pois como disse, também sou designer, e já chegou a acontecer coincidências, com trabalhos que produzi), quem deveria se incomodar e se manifestar a respeito, é o autor do livro… e não uma meia dúzias de “interneteiros” desocupados, que na sua falta do que fazer resolvem ficar criticando coisas, que eles sequer têm a capacidade de fazer!

6 08 2009
Rodrigo Cruz

Olá a todos!
Agradeço desde já a todos que entenderam e apoiaram a minha resposta. Aos que não entenderam, uma pena!
Para deixar claro, aos que se sentiram incomodados com a frase: “Um PC vagabundo e um Corel Draw”. Eu me referi, mais uma vez, a esses micreiros que detonam o nosso mercado, dizendo que são criativos, mas no fundo não tem o mínimo de qualidade no q fazem e usam (mal) equipamentos baratos. E, sim, para os pensam que qualquer equipamento não faz diferença, sim faz e muita! Prazos apertados, agilidade e qualidade, andam juntas nesse mercado.
Como já falei e outros tb disseram nesse blog, foi uma infeliz coincidência. Não é possível ter um controle de tudo o que é publicado aqui e no restante do mundo. E mesmo usando imagens royalty free, vc não tem exclisividade de uso como disse nosso amigo Leo. E qdo vi a foto no banco de imagens e a achei ótima para o trabalho, tirei alguns elementos e mudei um pouco os tons, além de inserir outros elementos como os pássaros e a pessoa nos trilhos. Chega a ser incrível a ignorância de certas pessoas, que fazem pouco caso da carreira e do trabalho dos outros.
E para finalizar, respondendo ao caro Ramon… Na capa do Reason, a névoa não está para os lados porque elá está chegando na cena, é mais ou menos como um fenômeno meio fantasmagórico. Isso foi proposital mesmo. E os pássaros estão indo de encontro a névoa, por isso não estão encobertos, só alguns se vc reparar bem.

abs a todos

8 05 2010
luizzeross

Tem o Powerplant do Gamma Ray, desenhado por Derek Riggs é quase uma cópia do Powerslave do Iron Maiden, desenhado pelo mesmo. Se não tem criatividade… faz um boneco de graveto! XD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: